segunda-feira, fevereiro 05, 2007

Nó na garganta

Sabe qual a única maneira de todos os homens de uma mesa abandonarem seus copos de cerveja e decidirem ir correndo pra pista de dança bem no meio de uma festa de casamento?

Não, não há um gênero musical com esse poder.

Não, nenhuma mulher estava bêbada o suficiente pra fazer peito-le-lê na pista.

Não, não, o banheiro fica do outro lado.

Ali, há duas mesas de distância, encabeçada pelo cunhado do noivo, está se aproximando a turminha da gravata.

Essa tal turma é uma reunião de malas sem alça que vem com uma gravata de “déreau” numa bandeja emprestada pelo garçom, uma tesoura emprestada sei lá de quem, azucrinando a paciência de todo mundo atrás de uma grana.

Além do cunhado do noivo, sempre tem um irmão bêbado, um melhor amigo bêbado e um outro bêbado que ninguém conhece mas que faz questão de participar.

Eles querem que você “compre”um tequinho da gravata pra ajudar os noivos. E como mané não põe a mão no bolso nem pra guardar papel de bala, ao menor sinal, todo mundo sai correndo.

Quando todos os estelionatários em questão são seu amigos de longa data então...

- Opa, pede uma grana pro Gasta, esse tá cheio da nota. Tá de carrão novo, tá ganhando bem... vai Gasta, libera a bufunfa aí, vamo lá.

Pra começar que eu nem levo grana pra casamento. Pra que? Levo o necessário pra pagar um estacionamento e olhe lá.

E agora que eu tô entrando em forma, faço mesa-pista de dança em menos de 8 segundos.

Fiquei sabendo de um casório que, além da gravata do noivo, o povo tava picotando uma carçola da noiva. Os homens compravam a gravata e a mulherada a calcinha. Vou te falar uma coisa, neguinho inventa cada uma pra tirar uma casquinha dos outros...

Bom, já vou avisando que se algum dia na minha vida uma mulher conseguir me levar pro altar, esse negócio de vender trapinho tá fora de questão.

Mas se quiser me ajudar, tenho umas contas atrasadas aqui. Inclusive tem uma de luz que tá fazendo bodas de ouro em cima da minha mesa.

20 Comments:

Blogger MH said...

nossa, nunca vi isso... ou nunca prestei atenção, sei lá! mas se você vai num casamento, fora da cidade, já gastou uma nota (a lavagem a seco do terno, o presente, a gasolina, o hotel...), tá com cara de quem quer um pedacinho de gravata?
Tô fora. Meet me on the dance floor!!

10:47 PM

 
Anonymous Aninha said...

E daí os noivos chegam da Lua de Mel e te contam: "Nossa... pagamos vários "extras" com a grana da gravata!!" Com a maior cara de orgulho!
E vc faz aquele cara de M..., dá uma risadinha e muda de assunto!
Treco mais cafona! Quem foi que inventou essa chatice?
1 pedaço de gravata brega, cortado por um bando de bêbado.. é TUDO o que eu quero!

10:57 PM

 
Blogger Cláudia said...

meninas
vamos olhar a coisa por outro ângulo.
Carlinda, ex-fax da confecção e atual fax da Lala, tem um Santo Antônio que - dizem mas não provam - é porreta.
Desencalha no duro.
Mas pra isso é preciso amarrar o santo de cabeça pra baixo, e colocar o nome da desesper... ops interessada amarrado num pedaço de gravata do noivo.
Como o noivo não vai deixar cortar a gravata cara que ele comprou pro casamento (ou a do fraque que ele alugou), corta-se outra no lugar.
Tão vendo? Tão vendo só como tudo na vida tem dois lados?
Gastón, próximo casamento me avise que eu te dou déilão pra vc comprar um pedaço da gravata pra mim, tá bem?

11:08 PM

 
Blogger Gastón said...

Beibe, é justamente esse o ponto. E de gravata já chega a minha me apertando o gogó.

Aninha, e pedaço de calcinha? Se for bege fica na promoção.

Clau, tem santo metido nessa história é? POdexá, no próximo eu arremato um pedaço pra vc.

9:41 AM

 
Blogger Tati said...

Bom, agora vou ser a outra ponta do diálogo citado pela aninha...
No meu casamento os meninos da bandeja arrecadaram quase 1000 reais de gravata............
Prontamente convertidos em euros.....
bem... só digo que agora sempre que vamos a casamento separamos uns trocados pra isso, lembrando como foi bom receber....

9:59 AM

 
Anonymous Aninha said...

Calcinha bege? hehehe
Distribui sem cobrar...

Tati: a brincadeira é chata, mas ganhar o $$ inesperado certamente é maravilhoso. O negócio é selecionar o grau alcoólico dos marmanjos que irão comandar tudo! Impossível, né? rs

11:46 AM

 
Blogger Tati said...

pois é, aninha, isso é problema... principalmente por que estão "armados" com tesoura.....

12:43 PM

 
Blogger Gastón said...

Fato: só é bom pra quem ganha.

1:17 PM

 
Blogger mc said...

Nossa, é o fim da picada isso. Como se vc já não tivesse gastado o suficiente no presente... e no caso das mulheres, ainda tem vestido, sapato, bolsa, cabelo...
no seu caso, ainda tinha transporte e hospedagem!!! Eles ainda têm coragem de cobrar mais??
Francamente...

3:24 PM

 
Anonymous Adriana Duval said...

Sábado passado fui em um casamento em que, além da gravata, passaram um dos sapatos da noiva em uma bandeja. A noiva mancando atrás.
Eu tenho uma regra; gravata, eu só compro um teco se for uma Zegna de alguém bem famoso para eu poder leiloar no ebay depois!

4:02 PM

 
Anonymous Rodolfo said...

Tenho uma sugestão: o mesmo grupo de amigos bêbados se reunem rapidamente e elegem a madrinha mais saudável do casório. Em seguida, pegam a tesoura e vendem um pedaço do vestido dela. Vai cortando de cima pra baixo, pedacinho por pedacinho para ajudar os noivos. Coisa de gente altruísta.

5:19 PM

 
Anonymous Rodolfo said...

correção: de baixo pra cima.

5:20 PM

 
Anonymous Rodolfo said...

Ah, quer saber? Quem está pagando escolhe onde vai cortar e pronto. Sem discussão.

5:21 PM

 
Blogger MH said...

só o rodolfo pra ter essas idéias... hahaha

5:31 PM

 
Anonymous Re said...

Um primo meu casou e ao invés de lista de presentes era depósito em conta.... sim.... deposito em conta de no mínimo 100zinho... as pessoas adoram nos explorar, nem fui no casamento, senão ia a falência...

6:04 PM

 
Anonymous Anônimo said...

Eu já vi isso também...em geral, a idéia é reverter pra lua-de-mel... uma super lua-de-mel, certamente!
Pol

6:38 AM

 
Anonymous manoelita said...

também acho o fim da picada!!

12:42 PM

 
Blogger Gastón said...

Rânei, a questão não é cobrar. Ninguém tá te cobrando nada. Só é algo meio constrangedor...


Adri, geralmente a gravata que eles cortam é que nem aquela do Didi...

Rods, tá contratado pra organizar meu casamento quando houver um.

Re, esse lance do depósito eu acho meio chato tb... mas pra quem já tem tudo, casa montada e tal, até que não é má ideia. Esse meu amigo que casou fez cotas da lua de mel deles. Isso eu curti.

Pol, é isso aí, foi o que meus amigos fizeram :0)

Manoelita, vc é nova por aqui não? Bem vinda :0)

1:11 PM

 
Blogger analux said...

no meu casamento, nao queria a tal gravata de jeito nenhum. na festa, sem percebermos, meu cunhado e a namorada comecaram a brincadeira. mas tudo na mais alta classe (na medida em que a situacao permite), sem encher muito o saco de ninguem. o resulatdo foram varios jantares epicos na lua-de-mel. daqueles em que voce vai logo pedindo lagosta e champagne, sem olhar o preco, e aceita sobremesa, cafe e licorzinho no final. o duro e que eles vao casar daqui a dois meses e vamos ter que retribuir o "favor".

11:35 AM

 
Blogger Anna O. said...

nossa, não conhecia esse costume bárbaro! Aliás, casamento é um ritual que tende para a esquisitice... Credo.

6:42 PM

 

Postar um comentário

<< Home

 
web site hit counter