quarta-feira, fevereiro 07, 2007

Kill Film.

Um dos meus maiores sacrilégios cinematográficos de todos os tempos era nunca ter assistido Kill Bill. E esses dias eu acabei alugando o DVD e me redimindo do pecado mortal.

Todos que me conhecem um pouco melhor e já se sentaram ao meu lado numa sessão de cinema sempre foram unânimes a respeito:

- Gasta, como VOCÊ não viu Kill Bill? Logo você? Esse é praticamente o seu filme.

E agora eu vi. E todos tinham a mais absoluta razão. É fantástico. Longe do consenso geral, eu sei. Violento, sanguinário, maluco, Tarantino a beça. Mas está em alta conta no padrão Gastonildo de produções Hollywoodianas.

Só tem uma coisa que fez com que eu sofresse amargamente o fato de não ter assistido antes:

Há uma cena específica em a Uma Thurman começa a lutar toda de amarelo onde eu tive a mais absoluta certeza de que a Luciana Gimenes ia entrar por uma porta e dar boa noite pro auditório. Quem assistiu o Kill Bill e o Super Pop sabe do que eu falando.

Aquela retardada mental usou a trilha sonora do filme no programa dela.


Entra aquele "Tãm! Tãm! Tãããm! toda vez que um locutor com voz de quem não abre a boca pra falar começa a contar a vida do infeliz que sendo entrevistado. Que geralmente é uma garota de programa, um travesti, uma mulher que apanhou do marido ou aqueles "famosos quem?", os que sobrevivem de ir no programa dela. Tipo a Renata Banhara, uma mulher que não é atriz, não é modelo, não é cantora, não é apresentadora, nem caixa de jogo do bicho ela é. Profissão?

- Bem, eu sou entrevistada. Mas com uns projetos pro segundo semestre, estou estudando umas propostas e vou ser rainha da bateria da Unidos da Barra Funda. Ah, e eu sou ex-mulher do Frank Aguiar.

Aí quando a pergunta é polêmica do tipo (imagina agora o cara com a voz de quem não abre a boca pra falar) "No Diário de Birigui, Fulana de tal disse que jamais aceitou um convite pro teste do sofá. É verdade?"

Aí vem aquela sirene estridente, também trilha do filme para momentos periclitantes.

Pensa bem, uma coisa é você assistir ao filme e depois identificar a trilha no programa da Gimenes.

- Putz, roubaram a trilha do Kill Bill na cara dura.


Outra coisa é você ver o programa daquela mula e depois assistir ao filme.

- A não, a Gimenes nãããão!!! Cacete, estragou tudo...


Agora não tem mais jeito. Nunca mais vou assistir Kill Bill impunemente.

Ô Tarantino, processa essa mulher! A grana dela é toda do Mick Jagger mesmo.

9 Comments:

Blogger Michel said...

Caraio é verdade nunca tinha associado a parada. Porra Gasta, essa vc. caprichou.

12:22 AM

 
Blogger Jo-Jo said...

hahaha, ainda bem que eu assisti o filme há muito tempo e não fiz a associação.......hahaha, mas agora pode começar a contar: todos que deixarem comentário com certeza já viram, pelo menos "ao mudar de canal, bem de relance" o programa da Mula, ops!,da Gimenes......

7:52 AM

 
Blogger MH said...

minha sorte é que nunca vi nenhum dos dois...
posso soar como um alien que só pode viver fora da Terra, mas não vi mesmo. Um dia desses vou ver Kill Bill, tá?

8:07 AM

 
Blogger Gastón said...

Michel, foi mal brother, mas agora você também nunca mais verá Kill Bill impunemente.

Jo-Jo, eu assumidamente já vi várias vezes o programa da Gimenes. Dependendo do entrevistado, é surreal.

Beibe, assita Kill Bill antes que seu controle remoto sem querer te deixe no Super Pop. Run!

8:51 AM

 
Blogger Tati said...

pode crer, sorte que eu vi o filme quando estreou e a Gimenez eu quase não vejo... Vi a filha da Gretchen e um par de atores pornôs pra dar risada, mas não costumo ver a Lucianta...
beijo (tá sumido da Jeca, hein??)

1:27 PM

 
Anonymous Rodolfo said...

Teve um filho com Jagger e pegou a música do Kill Bill para ninar o moleque. Se eu fosse o Tarantino, convidaria ela para o próximo longa. Faria uma cena onde cortam sua cabeça e espirra merda. E, é claro, dão pra Renata Banhara comer.

3:23 PM

 
Blogger Rubina said...

Por acaso foi um golpe muito baixo, à medida de uma modelo de segunda filha, mas o filho da Luciana é realmente a cara do Jagger. Espero que saia mais bonito, para bem dele próprio. Gastón ainda não vi o Kidd Bill...não te tenho visto no Pensei que Sabia?! :)

Beijo

4:22 PM

 
Blogger Tati said...

gasta, eu autorizei curtas, mas não sei o que é isso.... me explica, please?...rsrsrs

9:59 AM

 
Blogger Re said...

Adoro kill bill... a cena dela enterrada viva! Mito Tarantino. bjs

2:03 PM

 

Postar um comentário

<< Home

 
web site hit counter