domingo, janeiro 21, 2007

Sua graça?

Eu tenho o péssimo, o horrível, o vergonhoso e desconcertante hábito de não prestar atenção ao nome das pessoas quando me são apresentadas.

Na boa, é mais forte do que eu.

- Gastón, esses aqui são fulano e ciclano.

Três segundos e quarenta e três centésimos depois eu já deletei. Entra por um ouvido e sai pelo outro. Não sei se é porque eu fico reparando na fisionomia, se fico preocupado de mais em falar o meu próprio nome e esqueço o dos outros ou se é alguma falta de vitamina.

Pensando bem, acho que não é o caso da fisionomia porque quando se trata de uma bela mulher eu não costumo esquecer. Sabe como é, quando interessa muito...

O mais grave é em reunião de trabalho.

- Gastón, esse aqui é o... aqueles são o..., o...,o..., a... e na ponta alí e o...

- ??????. Muito prazer uma interrogação pra cada um de vocês.

O pior de tudo é que você fica lá na reunião que nem bobo, criando nomes novos pra aquelas pessoas como uma maneira simples de identificá-las.

Mais ou menos como Careca fala pro Jesus Cristo enquanto a Gretchen e o cabeça de couve discordam.

Aí quando você se dá conta que não pode chamar ninguém de Gretchen, fica tentando achar meios pra descobrir sem ter que fazer aquela perguntinha sem graça:

- Desculpe, como você chama mesmo?

A reunião vira quase um bingo. Você fica prestando atenção em tudo pra ver se alguém canta algum nome.

Tenho um amigo que, pra evitar esse tipo de problema, adotou a tática de chamar todo mundo de Nêgo e Nêga.

Você é amigo dele há sete anos e ainda não tem certeza se ele sabe seu nome.

Quiridão, chapa, brother, compadre, lindona... fica aquele ar de que, ao contrário de ser um cabeça oca, é tão íntimo da pessoa que até já tá chamando pelo apelido.

Só vai dar problema se alguém perguntar:

- Escuta, quem foi que me ligou.

- Foi o Nêgo.

- Que Nêgo?

- O Nêgo.

- Mas eu que sou o Nêgo.

- Não Nêgo, aquele outro Nêgo que não é você Nêgo.

- Tem certeza?

- Ué, pergunta pra Nêga.

Tá vendo, sua mãe teve tanto trabalho pra te escolher um nome...

13 Comments:

Blogger Tati said...

Sorte sua que você não é professor.... Imagina só, entrar numa sala com 30 "nêgos" e ter a obrigação de decorar todos os nomes em 1 semana...
Por outro lado vc deve ser bom no quesito "criar apelidos"....
Beijos, nêgo!
boa semana

8:25 AM

 
Blogger MH said...

Eu sou igual!!!! Um horror, a pessoa mal falou o nome e já esqueci, tenho que me desculpar e perguntar de novo...
No trabalho, costumo repetir o nome da pessoa nas 3 frases seguintes, pra ver se gravo! E nem assim está garantido...

Uma vergonha... beibe!

9:28 AM

 
Blogger mc said...

Compartilho da mesma deficiência. Já tive vários problemas com ex-namorados pq não apresentava direito as pessoas, e eles sempre achavam que tinha alguma razão para isso...

11:15 AM

 
Blogger Re said...

HAHAHHAHAH!
Adoro memória seletiva...

2:36 PM

 
Anonymous Aninha said...

É uma honra fazer parte do grupo de pessoas chamadas pelo nome por vc! ;)

5:29 PM

 
Anonymous Anônimo said...

Fala, Gastón!

Depois de ter conversado com vc sobre o seu blog na quinta fiquei com vontade de retomar a leitura. Já morri de rir com o primeiro post! Eu sou ótima com nomes, mas tenho uma amiga/vizinha/colega de trabalho que é péssima... e o pior é que ela faz as atas das nossas reuniões. Pra não se confundir, se refere a três professoras da USP nas anotações dela como "CP" (cabelo preto), GB (gente boa) e "careq" (carequinha)... enquanto isso eu suo com medo de alguma delas resolver conferir alguma anotação. HAHAHAHAHA!!!
Beijoca!
Cris.

10:55 PM

 
Blogger Gastón said...

Tati, vc chegou a ter aula com a Cristine? A mulher sabia até o RG da galera... afe.


Beibe, shame on you. Não fica repetindo que as pessoas percebem que vc acabou de saber como elas chamam.


Rânei, na hora de apresentar é a saia justa mor.


Pois é Rê, memoria seletiva total. quando interessa, gruda no cérebro.

Cris!!! Que legal você aqui comentando :0) Hahahaha, tá vendo como não sou só eu que fico apelidando? Hahahaha, agora colocar isso em ata de reunião já é de mais.

11:56 PM

 
Anonymous Anônimo said...

Gastón,
pronto, já estou oficialmente viciada =) Blog é fogo, vou ler tudo de cabo a rabo. Tive vontade de comentar uns 15 posts, mas como já são antigos acho que perdi o bonde... o jeito é começar a acompanhar diariamente e entrar na onda dos seus fiéis comentaristas! Beijo, até a próxima!
Cris.

12:30 AM

 
Blogger moveon said...

algumas dicas:
- um amigo meu só chama as meninas de Lindona, Amorzão...Qdo ele solta uma dessas, é trabalho em equipe: alguém em seguida chama a pessoa pelo nome para livra-lo de uma possivel saia justa. Obvio que ja houve relatos de sacanagem, tipo, falar pra ele que a Ju chama fernanda....
- para evitar saia justa pros outros, qdo vc for ser apresentado, se apresente...
- se vc nao tem ideia do nome de quem vc esta de quem esta se aproximando da sua, se faz de blaze, dá oi e nada de apresentar o namorado(a), amigo(a) ou quem estiver com vc...Aí, é a hora da pessoa se apresentar. Tá, vc pode passar ou por mal educado ou por blaze mesmo
- em reuniões, abra o caderninho e anote: careca=João; Gretchen= Sheila...letras pequenas, pls; Japa=Guilherme
vou pensar em algo mais....

12:32 AM

 
Blogger Mônica Montone said...

Será que alguém consegue guardar nomes lodo de prima, gastón?

Eu nuuuuuuuca guardo o nome de ninguém, mas sempre sei de onde conheço a fulano e o beltrano. Vai entender nosso cérebro, rs*

beijos, querido e boa semana

MM

ps: minha avó dizia que fosfozól é bom pra isso, kkkk

12:44 AM

 
Anonymous Anônimo said...

Eu tenho uma tática quando eu esqueço o nome... eu falo assim: "você parece muito uma pessoa que eu conheço, fiquei pensando se não é parente! qual é teu nome completo?". A pessoa, espera-se, não vai falar só o sobrenome. Aí o negócio é depois dizer: "não... o sobrenome é diferente...", com aquela cara de falsa decepção :-P
Beijos, Poltergeist.

7:04 AM

 
Blogger Gastón said...

Cris, pode comentar posts antigos porque eu recebo por mail os coments.

Moveon, já vi gente fazendo isso, anotando os nomes numa folhinha. E a pessoa desenha a mesa de reuniao pra marcar os lugares certos.

Monica, tô vendo que é mais comum do que eu imaginava, que quase todo mundo sofre desse mal. Mas é muito chato... Boa semana pra vc tb ;0)

Pol (gostou do apelido do pseudônimo?), essa tática é ótima. Meus problemas acabaram.

6:34 PM

 
Blogger Cláudia said...

Gastón, eu guardo bem nomes, mas tenho um probleminha: às vezes eu acho que alguém tem cara de, por exemplo, Gisele, mas a fulana se chama Márcia.
Aí, toda vez que vou chamar, tenho de lembrar que eu acho ela com cara de Gisele, mas na verdade ela se chama Márcia, pra acertar no nome, senão fico chamando pelo nome que eu batizei a criatura.

10:47 AM

 

Postar um comentário

<< Home

 
web site hit counter