terça-feira, janeiro 09, 2007

Texto para meio entendedor

Depois de ler um dos comentários da minha amiga Jeca, fiquei pensando a respeito do nosso incrível poder masculino de síntese lingüística.

Não tem nada a ver com falta de vocabulário. Tô aqui digitando que nem um doido de domingo a domingo pra provar o contrário. E não é que a jeca tava meio contrariada com o marido dela por causa disso? Mas Jequinha, não se aborreça, isso é um verdadeiro dom.

A não ser que você esteja falando de surfista. Aí é um caso à parte, é um problema neurológico monossilábico.

- Vai lá?

- Lá?

- Só.

- Vou não.

- Vai aê.

- Vou vai.

É, muita água salgada dá nisso.

Eu nunca tinha notado formalmente que, pra muitas situações, nós nos comunicamos uns com os outros utilizando apenas uma palavra.

E porque a mulherada deu pra achar defeito nisso?

Liga não, elas acham defeito em tudo.

Se pra bom entendedor meia palavra basta, uma inteira é o dobro de compreensão.

Não é regra mas, nesse tipo de situação, a gente também põe no diminutivo. Pra deixar mais descompromissado sabe, fica aquela sensação de que vamos fazer alguma coisa legal e ainda vai dar tempo pro jogo na tv.

- Futebolzinho?

Então, quem aí não entendeu que se trata de uma partida de futebol, cinco contra cinco, camisa contra sem camisa, em quadra de grama sintética, três vira, seis acaba, o perdedor paga a cerveja no final?

- Choppinho?

Ué, óbvio que estamos falando de uma ida ao bar de sempre pra tomar um chopp, petiscar uma porção de picanha na chapa, discutir sobre o nosso segundo assunto preferido que é o futebol, falar e olhar nosso primeiro assunto preferido que é mulher.

- Churrasquinho?

Nada mais evidente do que um convite pra queimar umas carninhas que sobraram do último churras na casa do amigo especialista, fazer uma caipirinha, tomar cerveja e conversar. Sem guaraná, frango e salada. No máximo uma farofa.

Ta vendo só? Uma palavra só bastou. E a gente fez um monte de coisa bacana.

Tudo entendido.

- Comentariozinho?

22 Comments:

Blogger MH said...

ai ai. sou a favor de conversas monossilábicas, desde que claras. Tá, o significado de "futebolzinho?" pra mim foi novidade, mas o resto faz sentido.
É que nós, do sexo feminino, muitas vezes sofremos de diarréia verborrágica (vide a extensão do meu comentário), adoramos detalhes, quanto mais específico, melhor.
Deve ser trauma, de tanto tentar decifrar o que os homens realmente querem dizer. Depois de muito descobrir que às vezes eles não querem dizer nada...

Beibe, minha insônia tem me permitido inaugurar os comments de todos os seus posts...! Mas volto durante o dia, vai que mudo de opinião e sinto a necessidade de explicar mais um pouquinho? (tudo bem, confesso, agora só estou me extendendo pra ser diferente de vocês homens de poucas palavras!)

have a nice day.

12:44 AM

 
Blogger Tati said...

Excelente, mas não estava cpntrariada não, só acho interessante essa diferença, como bem citou a MH. Sou meio verborrágica, falo com detalhes! Só p vc ter uma noção, quando viajamos, minha sogra liga para ME perguntar os detalhes, pois se depender do meu marido ela só fica sabendo que "Foi legal!"

Precisa de mais? SIM! Queremos saber se o tempo tava bom, se a comida era boa, se o "frescobol" vingou ou se teve muito vento, queremos saber se o vizinho na pousada berrava muito, se os outros hóspedes eram simpáticos, se aprontavam.... Queremos saber tudo, então quando chamar pro "Choppinho!" feminino, encare uma frase mais ou menos assim:

"E aí, vamos tomar um choppinho? Se vc não bebe toma um suco, mas vamos lá que estou com saudades e faz tempo que não nos vemos! Tenho um monte de coisas pra te contar! Que tal no Juarez? Ou vc quer música ao vivo? Tem o Kiaora então, de quarta o Insonica toca lá e a banda é ótima. O baixista é meu primo, mas é difícil de conversar.........."

Hahaha, não se esqueça, gastamos 11 mil palavras a mais que vocês no dia.....
"Choppinho!" não daria conta.....]beijos

7:55 AM

 
Blogger Tati said...

Checa o convite que a Claudia me fez lá na Jeca, no post dos argentinos. Se ela só falasse "Pizzinha?" eu ia mandar um rquerimento com mais detalhes! beijos

7:56 AM

 
Anonymous Ana R. said...

E qd vcs vão a algum casamento?
A gente toda curiosa e entusiasmada pergunta:
"Como foi o casamento, a festa...?" - FOI BOM!
"E a noiva como estava?" - BONITA!

E a gente que morra com a curiosidade de saber a cor do bouquet, dos enfeites, como era o vestido da noiva, se as madrinhas estavam bonitas, quem estava meio cafona, quem deu vexame, quem bebeu demais, se a comida tava boa, se os docinhos eram gostosos... hehehehe

bjoca
Ana R.

9:46 AM

 
Blogger Tati said...

Exatamente, Ana! Minha sogra nem pergunta mais pra ele, é sempre pra mim, especialmente casamento!
hahaha, esses homens.....

9:49 AM

 
Blogger Gastón said...

Beibe, diarréia verborrágica é sensacional. Vulgo "falar mais que o homi da cobra". E venha sempre inaugurar os posts, mate os outros de inveja.


Tati e Ana, vcs tão me zuando né? Cor do Buquê? Vestido de madrinha? Em casamento a única coisa que a gente lembra é se o buffet tava bem servido e se a cerveja tava bem gelada. Ah, eu reparo se tinha bastante bem casado porque sempre roubo uns 5.

10:27 AM

 
Blogger mc said...

Quem vc quer enganar Rânei?? Vc não é tão óbvio assim qto vc pensa, vc tbm tem suas divagações!!

Concordo com todas as meninas que já comentaram antes de mim!

11:04 AM

 
Blogger MH said...

É beibe... melhor ir laçar seus compadres pra virem defender os diálogos monossilábicos, porque a mulherada aqui está com tudo!

11:36 AM

 
Blogger Gastón said...

Rânei, é verdade. Esqueci de dizer que eu também observo atentamente todas as solteiras. E em casamento é infalível porque tem a hora do buquê, onde todas se aglomeram.


Beibe, é foda. Eu estou sozinho, abandonado na linha de tiro pelos meus comparsas. Convoquei o Rodolfo, vamos ver se ele aparece.

12:48 PM

 
Blogger Tati said...

Opá, peraí! Vou te mostrar o video do MEU casamento! Como sou super anti-desespero-feminino-de-buque não queria nem jogar! A moça das flroes resolveu, me deu um buque de jogar com 5 copos de leite, pra 5 pessoas pegarem! Na hora H subi no palco, peguei o microfone e disse que só jogaria se fossem homens e mulheres! O clube do bolinha ADOROU!!!!! Meu cunhado até pegou um, e vai casar logo logo!!!!!!!

12:58 PM

 
Blogger Gastón said...

Gente, o que deu em vocês?

1:00 PM

 
Blogger MH said...

faniquito!

1:05 PM

 
Anonymous Rodolfo Barreto said...

Cheguei e vamo parando com essa reunião de Avon. Toma aqui: um papel para cada uma. Senta uma em cada canto desse blog e só volta aqui depois de escrever uma redação de 25 linhas sobre o tema "Minhas festas de Final de Ano". Não me deixam nem tomar minha cervejinha em paz...

Olha lá, Gastón. Viu só? Essa jogada do zagueiro foi sensacional.

1:38 PM

 
Blogger MH said...

rodolfo tá se achando... hahaha
pensa que é só falar grosso pra botar ordem no galinheiro (no bom sentido, meninas...)?

E 25 linhas pras MINHAS festas de fim de ano não dão nem pro cheiro (a verborragia corre solta...)

1:52 PM

 
Blogger Tati said...

Oi? Como é? Quer repetir???? Reunião da Avon??????? Concordo 100% com a mh, 25 linhas dá pra introdução da minha redação, eu é te desafio a preencher 25 linhas sobre o tema. Uma redação tipicamente masculina seria algo assim:
-Natal, peru, presentes, família, reevillon, chuva, cerveja, mulher, fim!
Ah, mas se por acaso alguém aí tiver um catálogo da Avon mesmo põe na roda, hein???

2:26 PM

 
Blogger Gastón said...

Olha Tati, se eu fosse você não desafiava o Rods não... porque ele tem livro publicado e tudo. O bicho escreve que é uma matraca. Vou chamar a Erica aqui, ela tem o catálogo da Avon.

3:34 PM

 
Anonymous e. said...

...wendinha? :)

3:41 PM

 
Blogger Ana said...

Gaston
surfista é o único ser que consegue pronunciar uma frase sem consoantes: "Ó o auê aí ó." :)
Bjs

6:06 PM

 
Blogger Cláudia said...

Cheguei atrasada mas eu também acho que 25 linhas não dão nem pro cheiro.
A prova mais dificil que já fiz na faculdade foi a de um professor que dizia assim: defina tal coisa em no máximo xxx caracteres. Carrasco de Auschwitz!
Mulher só fala pouco quando tá puta. Eu, por exemplo, se responder com um ok seco, pode contar... Assim mesmo a gente fala pouco pra ver se o cara se toca e pergunta: o que vc tem que tá tão calada?
Pronto, é a senha pra gente soltar tudo o que tá pensando, inclusive sobre aquela vez lá em 2004, na praia, lembra? E por aí vai.
Agora, boa mesmo é a frase do marido de uma amiga minha, de que nós, mulheres, falamos usando hiperlinks: começa o assunto, pára, fala de outro relacionado pra explicar um detalhe do tema principal, volta, continua, pára etc etc etc

11:10 PM

 
Blogger Cláudia said...

Oba! Catálogo da Avon!
Tem perfume de telefoninho dourado?

11:11 PM

 
Blogger Tati said...

Claudia disse tudo, quer fechar a matraca de uma mulher? Deixa ela p da vida! O fernando fica até branco quando eu fico calada.... Aí ele começa a tentar puxar assunto, mas já é tarde demais.....

E eu conheço outro grupo que está aderindo à fala por vogais only: Os argentinos.... Daqui há pouco eles só terão vogais na fala.....

8:36 AM

 
Anonymous Anônimo said...

Eu adorei a querela "bolinhas" X "luluzinhas" destes comentários... e o que eu ia comentar é que agora que tenho estagiários mais novos, fico meio impressionada com as "gírias" da garotada... (nossa, isso faz a gente realmente se sentir velho). Aliás, acho que são gírias requentadas. A mais engraçada é "se pá eu vou..." Cara, como traduzir esse "se pá" em linguagem formal??? Muito bom... tenta se imaginar explicando isso pra um gringo!
Beijos,
Cris.

12:10 AM

 

Postar um comentário

<< Home

 
web site hit counter