quinta-feira, novembro 23, 2006

O que importa é o que conta.

Contas. Elas se proliferam. Elas devem transar umas com as outras que nem porquinhos da índia pra se multiplicar desse jeito.

Quase todo dia embaixo da minha porta tem uma. Ou duas. Ou várias.

Fico lembrando do filme do Harry Potter quando aquelas corujas querem entregar uma carta pra ele. Entram envelopes pela porta, chaminé, janela e inundam a casa inteira. Pois é, acho que o meu banco foi comprado por Hogwarts. Meu gerente deve ser o Dumbledore. Até que seria bom... “Ô querido, faz uma mágica aí pra aumentar a grana que eu tenho na conta”? Aliás faz todo sentido porque quem não é mágico é chamado de trouxa... hum, vou investigar esse negócio.

( Viram que dessa vez eu já coloquei o link do YouTube? Moderno esse lance...)

Queria um dia chegar em casa e ver no chão uma carta de algum tio rico que morava num chateau em Avignon e que bateu as botas deixando toda a fortuna dele pra mim. Ou pelo menos uma cartinha do meu banco avisando que eu ganhei uns trocos na capitalização.

Porque mega sena eu já desisti faz tempo. Não rola gente, não se iludam. Uma vez fiz um teste com o pessoal da agência. Cada um fez um jogo de mentirinha de 15 números. Pegamos esses jogos todos e colocamos num site que verifica quantas vezes na história da mega sena a gente teria faturado alguma grana.

Nenhuma.

Ninguém ganhou mais do que uma quadra ou duas. O que costuma pagar uns duzentos mango é olhe lá.

Bom, mas o fato é que eu chego em casa todos os dias e cada envelope que eu abro tem lá estampado um belo código de barras.

E eu não dou conta de tanta conta. Não de pagar porque a gente se aperta daqui, espreme dali e vai levando. No mês seguinte cai o salário, a gente sai um pouquinho do vermelho e segue em frente.

Não dou conta é de lembrar de tanto boleto. Condomínio, telefone, tv a cabo, internet, luz, celular, DARF, ISS, INSS, contador, cartão amex, cartão Boston, cartão Sudameris, IPTU , Gás...

Logo eu, filho de um sujeito que trabalhou nada mais, nada menos do 47 anos num banco. No mesmo banco. Realmente da cabeça daquele homem só herdei a falta de cabelo.

Eu vivo atrasando os pagamentos. Quando vou ver já passou a data de vencimento. E me toca ficar na fila do banco, chingando a própria existência e se auto-flagelando de ódio.

Recado na geladeira, fita no dedo, planilha de exel, fosfosol, nada adianta.

Eu esqueço. Sacanagem a gente ter que pagar multa por um defeito da nossa personalidade. Devia ter um adendo nas contas “Pagável em qualquer banco até o vencimento. Após vencimento, apenas no banco Itaú com taxa de 0,2% ao dia. Para pessoas portadoras de cabeça de vento, pagável assim que a besta lembrar. E esquece a multa, ele não tem culpa”.

É justo não é? Eu acho.

Ainda bem que blog é de graça. Se não qualquer dia desses vocês iam entrar aqui e dar de cara com um “Esse blog está fora do ar por falta de pagamento”.

Esqueci ué.

6 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Risos, risos, risos...Demais, demais. Mas não esquece que pior que atraso é não ter dinheiro.

Tou adorando o blogar ;), quando puder divulgue para seus amigos

Beijos

Rubina

8:31 AM

 
Blogger Re said...

Comigo acontece a mesma coisa. Devíamos ganhar um bônus de 3 contas pagas quando lembrarmos de pagar 1 em dia. Ou. Data de vencimento: quando se lembrar. Sou a favor disso. Coloquei tudo o que podia em débito automático, mas como sou antiga e filha de turco, verifico se eles pagaram mesmo ou estão me enganando... foi na verdade um trabalho a mais.
Devia existir uma pessoa só para fazer isso para a gente, né? O problema é que não ia sobrar dinheiro para pagá-la... bjs

11:55 AM

 
Anonymous Rodolfo Barreto said...

É Gastón Potter, não é fácil não. Também passo pelo mesmíssimo problema. Mas não é só a memória que vive me enganando.

Tem uma pessoa que trabalha lá em casa – aquela que você sabe o nome - que gosta de pegar contas e misturar com revistas. Tudo bem, sem problemas: conta depois de vencida só serve mesmo como marcador de livro.

1:29 PM

 
Blogger Cláudia said...

Gastón
como diria minha sócia, cartinha de amor que é bom não chega, só conta pra pagar.
E quando você paga a conta e a Eletropaulo corta a luz da sua empresa, no meio do dia, porque no sistema consta que você não pagou????
Pois é, isso foi hoje. Aguarde o post!

3:55 PM

 
Blogger mc said...

já ouviu falar em débito automático?? poxa rânei, dá na mesma! o dinheiro sai do mesmo lugar.

4:46 PM

 
Blogger Gastón said...

Rubina, ter dinheiro é realtivo quando se tem crédito :0)

Rê vamos fundar um banco pra esquecidos? Dá uma grana... e a gente coloca novas regras nesse lance de conta atrasada.

Rods, faça como eu: não compre revistas. Acho que é por isso que a jô nunca aprontou essa aqui em casa.

Nossa Clau, ninguém merece...

Rânei, débito automático te fode em situações como as citadas pela Clau. Eu pago atrasado mas ponho nessa merda.

10:56 AM

 

Postar um comentário

<< Home

 
web site hit counter