segunda-feira, dezembro 18, 2006

Alta Infelicidade.

Fizeram a lista das 10 músicas mais tristes da história. A playlist do bode dos infernos. Para aquele dia em que seu cotovelo está bem inflamado. Pra aquele momento em que só o Kleenex importa. Mas serve também pra esse povo que pensa que ser depressivo tá na moda. Que acha chique falar que toma frontal.

Acordou meio feliz, se sentindo de bem com a vida, com aquela vontade ir andar no parque? Ouve a listinha que o bodinho volta com os seus chinelos na boca.

Convenhamos, incrivelmente importante essa pesquisa não é? E tem um tremendo embasamento, anos de pesquisa.

“Segundo a publicação, o ranking tem fundamento científico e foi baseado no trabalho do cientista Harry Witchel. Para medir o grau de tristeza que cada canção provocava, ele mediu reações como freqüência cardíaca, alteração na respiração e temperatura da pele.”

Bom, segue a lista das músicas malditas:

1 - The Verve - The Drugs Don't Work
2 - Robbie Williams - Angels
3 - Elton John - Sorry Seems To Be The Hardest Word
4 - Whitney Houston - I Will Always Love You
5 - Sinead O'Connor - Nothing Compares 2 U
6 - Will Young - Leave Right Now
7 - Elvis Presley - Are You Lonesome Tonight?
8 - Christina Aguilera - Beautiful
9 - James Blunt - Goodbye My Lover
10 - Radiohead - Fake Plastic Trees

Antes de mais nada, gostaria de pedir encarecidamente que, se alguém me vir escutando o número quatro, soque o meu nariz imediatamente. Não, não estarei em depressão por causa de alguma mulher que me abandonou, nesse caso será meu gosto musical que me deixou pra sempre. Bate sem dó.

Por falar em gosto musical, ou ausência total dele, discordando veementemente dos resultados obtidos pelo Sr. Witchel, esse blog coloca à disposição da comunidade científica internacional novos testes realizados a partir de agora pelo Senhor Gastón. Os resultados serão descritos nos comentários desse post pelos voluntários que estiverem dispostos a contribuir com o avanço da ciência.

Para executar a experiência, peço que sejam preparados os seguintes apetrechos:

- Um termômetro.

- Um cronômetro.

- Um espelho.

- Kleenex.

- Um copo medidor..

- O CD do Amado Batista

- Um aparelho de som.

Como proceder:

Coloque o termômetro embaixo do braço. Pressione dois dedos firmemente sobre o pulso e acione o cronômetro para medir os batimentos. Aproxime-se do espelho para verificar sua respiração. Mantenha a caixinha de Kleenex sempre ao alcance e verifique quantos serão necessários. Posicione o copo medidor abaixo dos olhos para recolher as lágrimas.

Feito isso, coloque pra tocar o CD do Amado Batista.

Som na caixa.

O Fruto do nosso amor – Amado Batista.

Amor perfeito existia entre nós dois
Sem esperar que depois
Fosse tudo se acabar
Mas nesse mundo que o perfeito não tem vida
Não merecemos querida 
Viver juntos e amar 
Nosso Senhor para sempre te levou
Nem ao menos me deixou
O fruto do nosso amor
Aquele filho, seria nossa alegria
Eu senti naquele dia
Ser um pai ser um senhor
 
---Refrão:
 
No hospital na sala de cirurgia 
Pela vidraça eu via
Você sofrendo a sorrir
E o seu sorriso aos poucos se desfazendo
Então vi você morrendo
Sem poder me despedir (2x)
 
 
Tô mau.

22 Comments:

Blogger Julia said...

Ai, jura que essas são as músicas mais tristes? Nossa, acho que tem umas que deixam muito mais na fossa que essas... Muito mais mesmo! Beijinhos!

10:36 AM

 
Blogger Gastón said...

Julia, eu também discordo da lista. Aliás, tem umas aí tão ruins que a tristeza vem do desgosto de ser obrigado a ouvir. Beijos.

11:14 AM

 
Blogger Tati said...

Olha, Gastão, eu fui uma adolescente adoradora de fossas, cada menino que me dava um fora eu curava com algumas horas trancada no quarto ouvindo músicas tristes...
As que mais me ajudaram foram SEM DÚVIDA as do Legião Urbana.... maravilhosas, mas algumas bem tristes....
beijos

11:56 AM

 
Anonymous Rodolfo Barreto said...

Chorar de rir conta?
Hahahahaha
Sensacional.

Muito boa também a capacidade do Robbie Willians: o sujeito consegue entrar em todas as listas do mundo. Mas nessa eu concordo: o sujeito é triste.

Fake Plastic trees é realmente um clássico da tristeza. Mas vem cá: cadê o Cold Play? E o Damien Rice? E a Gretchen?

Pois é, Gastón. A lista já foi feita e não adianta chorar.

12:28 PM

 
Blogger mc said...

rânei,

pode deixar o CD na minha portaria.

bjs

12:34 PM

 
Blogger Gastón said...

Tati, Legião tem mesmo suas musicas de fossa total. Se bem que na fase mais terminal do Renato, quando ele lançou uns discos solo, era mais fossa ainda. Tem umas de se jogar da janela.


Rods, curtiu a música do batistão? Em concurso de música brega só dá ele. Cara sem Cold Play realmente não dá. E Sigur Ros? Sigur Ros dá vontade de se matar. Agora a Gretchen é triste transando, cantando ela é só infame.

Rânei, eu te empresto meu playstation. quer?

12:38 PM

 
Blogger Maria Helena said...

Este comentário foi removido pelo autor.

1:33 PM

 
Blogger MH said...

Nossa que coisa mais trash!!!
Uma que eu tenho que desligar o rádio ou mudar de estação na hora é a "where oh where can my baby be..." me dá uma deprê violenta!

olha, até me candidatava à medição, mas nem no auge da minha cordenação motora ia conseguir equilibrar termomêtro, cronômetro, recipiente, kleenex, e ficar de frente pro espelho sem rolar de rir...

1:33 PM

 
Anonymous Anônimo said...

Tentei seguir o procedimento descrito em seu material e métodos. Infelizmente a pesquisa não foi completada inviabilizando os dados adquiridos. Estava me controlando para cronometrar meus batimentos e sentir minha respiração quando, quase no refrão, bati com a cabeça no espelho. Não resisti à auto punição, eu merecia por estar ouvindo Amado Batista. Desculpe se não pude entregar resultados que pudessem contribuir com sua pesquisa. Agora preciso ir levar uns pontos na testa,
MUITO grata,
Caia

1:55 PM

 
Anonymous Anônimo said...

Gastón
essa música não é do Odair José?
Jura que passei a vida inteira achando que este hit era do glorioso Odair...

3:40 PM

 
Blogger Re said...

Olha Gastón, nada como curtir uma fossa ao som de algum clássico brega... eu incluiria nesta lista Me dê motivo do Tim Maia... ele não é brega, mas esta música tem um pézinho lá, me faz chorar sempre... Me dê motivo para eu ir embora... snif, snif...
bjs Re

3:43 PM

 
Anonymous Anônimo said...

cena clássica: Primeira cena do filme Briget Jones, ela de pijama na sala, completamente alcoolixada cantando "All by myself, don't wanna be all by myseeeeeeeeeelf"..muito boa..
Caia

4:21 PM

 
Anonymous Fernanda Salgado said...

Não resisti e fiz as minhas top 10 da fossa no meu I-Tunes... E fui ouvir... Bem, não quero mais falar nada. Se alguém quiser me encontrar estou num quarto escuro deitada na posição fetal............

4:29 PM

 
Blogger Gastón said...

Mh, hahahaha. Mas que ia ser fantástico assistir isso, ia.

Caia, a ciência agradece seu esforço. Já que você não conseguiu vamos voltar a testar em macacos :0P

Pera aí, quem é o anonimo que falou do Odair Jose?

Nossa Re, me dê motivo é foda... "tô vendo a hora de te deixaaaaAAr.." Affe.

Caia, eu não vi Bridget Jones. Por motivos meio óbvios.

Fe, se é triste ou não a sua playlist eu não sei. Mas deve ser boa pra cacete porque o seu ipod tem as melhores músicas do mundo. Vai ter bom gosto assim lá na fossa...

5:00 PM

 
Anonymous Anônimo said...

fui eu, Gastón que falei do Odair. é que não tô mais conseguindo postar com meu login e esqueço de assinar.
euzinha aqui ó
beijo
Cláudia

12:16 AM

 
Blogger Tati said...

que preconceito, gastones! Bridget Jones é filme pra todos os gêneros, tanto o um quanto o dois! são filmes engraçados, vale a pena! beijo

9:43 AM

 
Anonymous Anônimo said...

Quem manda a fulana querer reproduzir com o Amado Batista ou o Odair José, a seleção natural é sábia, já corta o mal pela raiz.
Já deixei de frequentar determinado salão por causa da trilha sonora, arrepia o cabelo e dá bolinha no esmalte...
Bjs. Rosana.

11:09 AM

 
Anonymous Anônimo said...

hahahaha!
vc é ótimo.

10:49 AM

 
Anonymous Anônimo said...

Isso me fez lembrar da primeira paixão da minha prima, que eu assisti de camarote, muito emocionada, imaginando como seria a minha... naquela época passava um seriado na TV a cabo com a Claire Danes chamado "My so called life". Minha prima adorava o seriado e tb o Jared Letho, que era o "mocinho mau" da história. Por isso, quando amargou a primeira decepção amorosa, ela passava o dia ouvindo a música tema do seriado: "Everybody huuuuuuuuuuuuuuuuuuuuurts... sometimes... and everybody cry..." Essa pra mim ficou marcada como a música da fossa!
Beijos!
Cris.

12:39 AM

 
Anonymous Carol said...

Tô eu aqui relendo suas velharias com o rádio ligado e que música toca? A 4! Mudança de estação imediataaa.

1:05 AM

 
Anonymous Carol said...

Caraca! E agora a 8! Medo.

1:14 AM

 
Blogger Rafael said...

não tem nenhuma do the cure tipo "the same deep water as you" or "prayers for the rain" ou "faith". listinha fraca. essa lista eu ouço no café da manhã.

5:35 PM

 

Postar um comentário

<< Home

 
web site hit counter