domingo, agosto 17, 2008

Falência múltipla dos afazeres.

Quando a gente é criança, uma das coisas mais divertidas que pode acontecer é acabar a luz. Ficar com a casa cheia de velas, brincar de lanterna, ver sua família toda reunida na sala conversando pro tempo passar. Aliás, só assim mesmo pra maioria das famílias passar uma hora batendo papo.

Também não posso negar que sempre torço pra acabar a luz no trabalho. Daquelas de mandar todo mundo pra casa porque a eletropaulo falou que só volta as 22:00.

Mas, num apartamento do 13º andar, domingão à noite, sozinho e pra lá de crescidinho, que porre que é ficar sem eletricidade.

Primeiro caiu só uma das fases. Tudo aceso, web rolando mas fiquei sem televisão (ainda bem que não tava passando o jogo do verdão, se não eu ia ficar louco da vida), rádio relógio, telefone e, o mais grave, elevador. Preso nas masmorras. E eu precisando fazer compras já que a geladeira aqui de casa tem meio melão e umas cervejas.

Alguns minutos depois, breu total.

Bom, o negócio então foi tirar o melão do caminho, abrir uma stella, ficar sentadão na varanda, pegar o ipod e tentar roubar a rede wi-fi de algum vizinho abonado e iluminado nesse domingão neandertal que eu me vejo obrigado a viver.

Tive algum sucesso e consegui checar meus zero novos e-mails.

Não dá nem pra pedir uma pizza.

O que me salvou do tédio absoluto? A bateria do meu notebook enquanto escrevo esse post, claro.

Claro, não, foi no escuro mesmo.

25 Comments:

Blogger ANNA said...

Que pesadelo! Ainda bem que a web funciona...
Pelo menos vc se livra do Fantástico!
Tomas as Stellas antes que esquente...

11:11 PM

 
Anonymous Daniel said...

Ana tem razão. Fantástico tá uma merda. Um abraço e boa semana.

http://so-pensando.blogspot.com

11:31 PM

 
Blogger Rodolfo Barreto said...

A última vez que faltou energia no trabalho, ainda estava no Rio. Foi logo depois do almoço e combinamos: vamos todos pra praia e depois a gente volta. E foi o que aconteceu.

Já aqui em Sampa, faltou luz no meu prédio faz um ano e pouco, mais ou menos. Antes de subir, passei no supermercado para comprar umas velas. Da portaria veio o conselho: "Ô, Seu Rodolfo, faz um jantar a luz de velas".

É.
Bom, deixa pra lá.

1:19 AM

 
Blogger ANNA said...

Eu tb fico perdida quando acaba a luz...
Não tem jeito, somos escravos da eletricidade! Não conseguimos fazer prativamente nada sem ela.
Mas veja pelo lado bom, pelo menos assim vc escreveu um post novo para nós!
Beijo
(urb)Anna

8:12 AM

 
Blogger "a" MH said...

castigo...

eu lembro de um dia que fiquei sem luz em casa, no sétimo andar, o dia todo. Aliás, escrevi reclamando do quanto dependemos dessas coisas...

e matou a fome como, com cerveja? Ou os petiscos do dia te mativeram vivo até hoje??

10:05 AM

 
Blogger isaBela araújo silvA said...

eu já era fã do seu blog, agora sabendo que partilhamos o palestra fico fã em dobro.

11:23 AM

 
Blogger Virgínia said...

Putz. Já fiquei inúmeras vezes sem luz. A pior foi em Perdizes... 13º andar e o gerador explodiu. Achei que tinha caído um meteoro na rua! eheheheh
Foram 16 horas sem luz... banho frio, sem TV e PC funcionado. Sorte que eu tinha um Game Boy! AHSDHADSHAHD
bJ

11:44 AM

 
Anonymous Lunna said...

Salvador, carnaval de 2006, cidade mega-super-hiper lotada...chego de 5 horas de trio elétrico (sei que este risco vc não corre), loca para tomar banho e me jogar na cama e....kdê a agua ?? Excesso de turistas na cidade = falde de agua.
Meu amigo, isto sim é o inferno !

3:41 PM

 
Anonymous Ciça said...

Hahahahaha...eu te entendo. Já passei pela mesma situação...rs
E pra achar as velas no escuro???
Tbm não tive a mesma sorte q vc, não achei nenhuma rede wi-fi livre...
O negócio foi assistir Lost pelo notebook...até onde a bateria aguentou...
Beijooo

4:11 PM

 
Blogger Cláudia said...

é nessas horas que a gente se arrepende de não ter comprado apartamento no primeiro ou no segundo andar...
beijo

6:51 PM

 
Blogger Cláudia said...

Ah, fez bem em tomar as cervejas, senão elas ficariam chocas, seria um enorme desperdício em tempos em que desperdiçar o que quer que seja é um pecado mortal. Legal ter um amigo com consciência.

6:52 PM

 
Blogger Ana said...

Putz, ainda bem que não foi comigo. Vou confessar uma coisa: morro de medo qdo acaba a luz. É sério.

9:48 PM

 
Blogger Tôca said...

Eu sempre tive medo do escuro quanto criança, então não gostava muito quando havia algum apagão! Mas quando descobri o universo feminino, isto tornou-se uma ótima oportunidade para... melhor deixar no escuro essa!!! Abração Gasta Locke!

3:33 PM

 
Blogger Flávia Stefani said...

Tanta coisa boa pra se fazer no escuro, sabe como é. Prontofalei.

9:34 PM

 
Anonymous Anônimo said...

Nossa, nem fala.. no dia do terremoto (lembra?) estava em casa sozinha, sem luz, cozinhando a luz de velas qd de repente todas as velas começaram a tremer.. cara, rezei muito para o potergeist me deixar em paz.. até saber que foi um terremoto eu já tinha rezado uns 15 Pai Nosso..
Caia

8:50 AM

 
Anonymous Anônimo said...

Pior é quando vc chega em casa numa noite gelada de inverno, EXAUSTA e louca para um banho quente e o que acontece? Você tem que subir 15 andares de escada e ainda não pode tomar um banho quente!!!!!!!! PQP!!!! rsrsrs
Beijos
DD

10:33 AM

 
Blogger Gastón said...

Anna, achei ótimo seu update de buddy icon com a câmera nova rsrsrs.

Daniel, com ou sem luz, fantástico nem pensar.

Rods, esse seu porteiro alcoviteiro é dos bons. O Cara é profissional, dê ouvidos a ele meu amigo.

Anna, pois é. Acabou virando tempo e inspiração pro post :0)

Beibe, segurei a fome e saí as 23:30 (quando voltou a luz) pra ir no pão de açucar.

Isabela, todos são muito bem-vindos mas, palestrinos assumidos têm tapete vermelho, sala vip, massagem e traslado ;)

Virgínia, imagino vc jogando game boy no escuro. Bateu todos o records rsrs

Lunna (sua sumida que me deixa com saudade) pior é se vc tivesse ido pro mar. Já pensou? Mas imagino que devia estar gravíssima a situação de desconforto. Nada como um bom banho.

Ciça, bateria de notebook rulez. Tb pensei em ver heroes pelo note, mas acabei me contentando em escrever e roubar redes wifi:0)

Clau pois é, tudo em nome da economia e do evito ao desperdício!

Ana, sério? Rsrsrs. Compra uma luz de emergência.

É meu amigo Tôca, esse universo feminino torna tudo sempre muito melhor.

Fla, falou e disse ;0)

Caia ahahahahaha. Você tem problema. Tô com saudade de vc sua louca.

DD, por isso eu botei aquecedor a gás em casa. No meu banho quente ninguém encosta!

10:51 AM

 
Anonymous Erica said...

Nossa! Eu a-d-o-r-a-v-a quando acabava a luz na fazenda da minha avó, no interior do Estado do Rio.
Lá já era um marasmo, mas à noite sem luz, virava um paraiso! As estrelas e a Lua ficavam maravilhosas! Sem contar que as histórias de medo do meu tio, ficavam ainda mais assustadoras! Como era legal!

6:30 PM

 
Anonymous Erica said...

Nossa! Eu a-d-o-r-a-v-a quando acabava a luz na fazenda da minha avó, no interior do Estado do Rio.
Lá já era um marasmo, mas à noite sem luz, virava um paraiso! As estrelas e a Lua ficavam maravilhosas! Sem contar que as histórias de medo do meu tio, ficavam ainda mais assustadoras! Como era legal!

6:30 PM

 
Anonymous Carolzinha said...

Sou como a Ana. Tenho pavor de escuro.
Inda bem q vc ficou na "boa" c/ seu notebook.
Bjs :)

1:05 PM

 
Blogger fabiana said...

Eu também não consigo mais viver sem eletricidade!

4:52 PM

 
Blogger Flávia Stefani said...

Sabe de uma coisa? Nunca acabou a energia para mim aqui em NY. Houve uma época que teve um apagão no Queens e não sei o quê, mas eu não morava lá e desde então nunca mais ouvi falar de falta de luz.

1:44 AM

 
Blogger Re said...

Tava sem luz mesmo.... no domingo.... mas no meu prédio tinha....ufa! Isso que dá morar na ala pobre da rua.....
rs
beijos da vizinha

6:34 PM

 
Anonymous Lady Hell said...

Mas que jejum! ^^

Estou sentindo falta dos teus posts...

Abração, Gasta!

2:43 PM

 
Blogger Nana said...

Fiz um estágio na Ciência Hoje, revistaa muito boa mas meio pobrinha, cuja r redação ficava dentro do campus do UFRJ na Praia Vermelha. Como a UFRJ devia anos de conta pra Light, vira e mexe eles cortavam a luz e lá íamos nós, um bando de escraviários, felizes da vida mais cedo pra casa. Bons tempos...
Beijo

2:37 PM

 

Postar um comentário

<< Home

 
web site hit counter